3 motivos para decorar Versiculos Bíblicos
3 motivos para decorar Versiculos Bíblicos

A MEMORIZAÇÃO DAS ESCRITURAS

A memorização das Escrituras parece uma tarefa desanimadora para muitos de nós. Por quê? Para alguns de nós, a memória já não é tao boa como costumava ser ou, pelo menos, como lembramos que era! “Tenho uma memória ruim” é uma expressão muito usada para nos justificarmos, quando nem mesmo tentamos me­morizar a Palavra de Deus.

Outros simplesmente nunca ten­taram decorar as Escrituras. Como qualquer outra tarefa que nunca foi executada, temor e incerteza podem inibir uma primeira tentativa. Outros que já superaram esse temor, ainda assim, caminham com dificulda­de, sem saber por onde começar e como fazer para decorar versículos bíblicos.

Quando comecei a pregar em 1 Pedro, aos domingos pela manhã, pedi a congregação que memorizasse aquela epístola. Mesmo aqueles que tem memorizado as Escrituras durante muitos anos, nunca decoraram um livro inteiro de uma só vez. Meditar em 1 Pedro, nos domingos pela manhã, pareceu­nos uma grande oportunidade de tentarmos memorizar todo o livro. Um membro comentou: “Fico feliz que o pastor Tom não nos pediu isso quando começou a pregar em Jeremias!” Este seria um bom livro para colocarmos no topo de nossa lista de livros da Bíblia para decorar! Mas 1 Pedro tem apenas 105 versículos. Se aprendermos aproximadamente três versículos por semana, teremos memorizado o livro todo em pouco mais de oito meses.

Por que devemos tentar fazer isso? Bem, a Bíblia nos oferece muitas boas razões. Deixe-me apresentar-lhe rapi­damente três delas:

1. MEMORIZARA PALAVRA DE DEUS NOS AJUDA A VIVER COM MAIS FIDELIDADE A VIDA CRISTÃ

No Salmo 119, verso 11, Davi ora: “Guardo no coração as tuas pa­lavras, para não pecar contra ti”. Ao “guardar” a Palavra de Deus em seu coração, você estará bem equipado para lutar em sua batalha diária contra o pecado. 0 sábio Salomão nos fala assim: “Inclina o ouvido, e ouve as palavras dos sábios, e aplica o cora­ção ao meu conhecimento. Porque é coisa agradável os guardares no teu coração e os aplicares todos aos teus lábios. Para que a tua confiança esteja no SENHOR, quero dar-te hoje a instru­ção, a ti mesmo” (Pv 22.17-19). Guar­dar as palavras do Senhor nos ajudará a colocar nossa confiança nEle. Em outras palavras, esta disciplina nos auxiliará na luta pela fé.

Veja também:  Três Etapas da Chamada.

Isto é claramente demonstrado pelo próprio Senhor Jesus, durante as tentações no deserto, descritas em Mateus 4.1-11. Ele foi capaz de re­sistir aos assaltos do diabo recitando a Escritura de cor.

2. MEMORIZAR A ESCRITURA NOS AJUDA A TESTEMUNHAR

Quando Pedro teve a oportunidade inesperada de pregar durante o Pentecostes, ele o fez citando versículos do Antigo Testamento (At 2). Ele não possuía um pergaminho para ler; ele precisou comunicar-se a partir daquilo que havia memorizado. Não é de admirar que Pedro tenha escrito: “Estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós” (1 Pe 3.15).

A Palavra de Deus é a espada do Espírito (Ef 6.17). Para empunharmos esta espada de maneira efetiva, precisamos tê-la prontamente disponível em nossa mente. A memorização das Escrituras torna isso possível.

3. MEMORIZAR A ESCRITURA AUXILIA NA MEDITAÇÃO

O Senhor nos recomenda a me­ditação como uma valiosa disciplina espiritual. Esta será auxiliada e enco­rajada, se a memorização da Escritura tornar-se habitual em nossa vida. O salmista diz: “Quanto amo a tua lei! E a minha meditação, todo o dia!” (Si 119.97). Além disso, o livro de Salmos começa com estas palavras: “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarne­cedores. Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dão seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido” (Sl 1.1-3).

O Senhor fez uma referência se­melhante para Josué, antes que ele conduzisse o povo à Terra Prometida: “Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer se­gundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho, e serás bem-sucedido” (Js 1.8).

Veja também:  EIS AÍ UMA GRANDE OPORTUNIDADE: “O QUE PASSOU, PASSOU”!

A probabilidade de meditarmos na Palavra de Deus será muito major, se tivermos porções dela na memória e prontamente disponíveis em nossa mente e coração.

Andy Davis é um amigo que pastoreia a Primeira Igreja Batista de Durhan, NC. Andy empenhou sua vida no esforço e encorajamento de outros, a fim de engajarem-se na tarefa de menorização de passagens extensas da Escritura. Ele contribuiu com um capítulo sobre exatamente este assunto no livro que editei, Dear Timothy (Amado Timóteo, Editora Fiel). A seguir, estão seus argumentos em favor da menorização de capítu­los e livros inteiros da Bíblia;

1. Isto honra o testemunho que as Escrituras dão sobre si mesmas: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça” (2 Tm 3.16); e, “Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mt 4.4). Deus não desperdiça o seu sopro, pois não há palavras supérfluas nas Escrituras. E você descobrirá que alguns de seus momentos mais poderosos de convicção, discernnento e encora­jarnento virão de textos inesperados da Bíblia.

2. Uma vez que boa parte da Bíblia é escrita como um fluxo de pensamento, com o autor expondo alguns pontos gerais, de argumentação lógica, memorizar a passagem inteira possibilita um entendimento major da ideia central. Você não irá perder a floresta pelas árvores. E nem as árvores pela floresta. Todo o livro de Hebreus será como uma única
sinfo­nia da verdade, e cada verso individu­almente na sequência de ideias tocará suas próprias notas com uma nova claridade. Este benefício da “floresta e das árvores” [ou seja, abrangendo o todo e suas partes] também irá ajudá­-lo a construir um teologia bíblica completa, sem defeitos, e sistemática, ao mesmo tempo que lhe dará enten­dimento, capacidade para pregar e ensinar versículos, individualmente, da forma adequada.

Veja também:  JESUS, QUEM FOI, QUEM É, E QUEM SERÁ?

3. Você estará menos propenso a usar versículos fora de seu contexto; como resultado da memorização de todo o livro. Um dos argumentos mais comuns usados pelas pessoas que se opõem a você em uma discussão doutrinária é: “Você está tirando isto do contexto!” Um trabalho cuidadoso no livro todo ira ajudá-lo a evitar este tipo de erro.

4. Sua alegria continuará aumen­tando, assim como sua reverência a miraculosa infinidade da verdade nas Escrituras, conforme você descobre novas verdades dia após dia, més após mês. A disciplina de menorizar livros inteiros ira levá-lo a territórios nunca antes desbravados, e, uma vez que “toda a Escritura é inspirada por Deus e útil…” (2 Tm 3.16), você receberá beneficios desta jornada de descobrimento.

 

Descubra o Curso de Memorização da Bíblia » ( Clicando aqui )